Gaudete

Alegra-te, o Senhor está contigo

O que a Igreja Católica pensa sobre extraterrestres?

Com relatos de diferentes casos de ovnis abatidos recentemente nos Estados Unidos, cresceu a curiosidade sobre o assunto. Muitas pessoas têm medo de extraterrestres e outras preferem não acreditar na existência. Porém, qual é a posição da Igreja Católica sobre ovnis? Ela acredita ou condena as teorias sobre extraterrestres? 

Sendo claro, a Igreja Católica não tem uma posição oficial definida sobre a existência de OVNIs ou vida extraterrestre. 

Mesmo sem nunca ter tratado do assunto de forma específica, o fato é que a Igreja Católica sempre incentivou a investigação científica sobre o universo. 

Publicamente, alguns líderes da igreja já expressaram diferentes opiniões pessoais a respeito. Porém, nada oficial. 

Mas, o que os bispos e o Santo Padre o Papa pensam sobre a existência de extraterrestres? 

Visão da Igreja

Em 2008, o diretor do Observatório do Vaticano, o padre jesuíta José Gabriel Funes, escreveu um artigo em que afirmava que a descoberta de vida extraterrestre não contradiz a fé católica. 

Ele argumentou que “como não é possível colocar limites à criatividade de Deus, é improvável que ele tenha criado a vida somente em nosso pequeno planeta”. 

O Papa Francisco também já expressou sua opinião sobre o assunto em 2014. 

Durante uma entrevista, Papa Francisco disse que os seres extraterrestres, se encontrados, seriam parte da criação de Deus.

A opinião do santo padre reforça o pensamento do diretor do Observatório do Vaticano. 

Pensamento oficial

Vale ressaltar que a Igreja Católica não tem uma doutrina específica sobre vida extraterrestre. 

As declarações dos líderes da Igreja sobre o assunto são opiniões pessoais. 

Durante a mesma entrevista, o Papa disse que se uma pessoa encontrar extraterrestres, ele ficaria disposto a batizá-los, como faria com qualquer outro ser humano. 

“Não há limites para a misericórdia de Deus”, disse.

Em outra ocasião, durante uma conferência de astrofísica em 2019, o Papa Francisco expressou apoio à busca científica por vida extraterrestre. 

Padre jesuíta José Funes

O Pe. Funes, diretor do Observatório do Vaticano, estudou licenciatura em Astronomia em 1985. Depois, ingressou na Companhia de Jesus e, após sua ordenação sacerdotal, estudou o doutorado em astrofísica na Universidade de Pádua (Itália). 

Em seguida, os superiores da sua congregação o enviaram como astrônomo ao Observatório do Vaticano e, em 2006, o Papa Bento XVI o nomeou como diretor do organismo.

O Pe. Funes assinala que o Observatório tenta construir uma ponte, uma ponte entre a Igreja Católica e os cientistas, especialmente com os astrônomos. 

“É um desafio entusiasmante, que também permite chegar a um público maior, porque há temas muito interessantes, a origem do universo, a possibilidade de vida extraterrestre”.

Atualmente, o Observatório Astronômico do Vaticano é dividido em dois grupos. 

Um grupo com uma sede histórica nos jardins pontifícios de Castel Gandolfo.

Outro fica em Monte Graham, Tucson, Arizona (Estados Unidos). No local os investigadores, principalmente sacerdotes jesuítas, têm o telescópio mais importante. 

É um dos centros astronômicos mais importantes do mundo.

Leia também: Pacotes da Jornada Mundial da Juventude 2023

Breno Barros

Breno Barros

Breno Barros é jornalista. Editor do portal Gaudete e conta com experiências em coberturas jornalísticas nos principais eventos esportivos mundiais, sendo três edições dos Jogos Olímpicos (Londres, Rio e Tóquio), duas Olimpíadas da Juventude (China e Argentina). Membro Consagrado da Comunidade Colo de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo