Gaudete

Alegra-te, o Senhor está contigo

A Igreja Católica abençoa casais LGBTQIA+? Entenda o que mudou

A Igreja Católica abençoa casais LGBTQIA+? No dia 18 de dezembro de 2023, o Dicastério para a Doutrina da Fé publicou uma declaração que permite que padres abençoem casais em situação irregular, incluindo casais do mesmo sexo. Essa declaração causou polêmica, com alguns católicos defendendo a decisão e outros a criticando.

Mas afinal, o que essa declaração realmente significa? Vamos entender melhor:

Igreja Católica abençoa casais LGBTQIA+?

A declaração, intitulada “Fiducia supplicans”, afirma que a Igreja Católica “não pode deixar de reconhecer a confiança suplicante” de casais em situação irregular que pedem a bênção de Deus.

A declaração também afirma que a bênção não é uma forma de reconhecer a união como um casamento, mas sim um sinal do amor e da misericórdia de Deus.

A declaração estabelece uma série de condições para que a bênção seja concedida, incluindo:

Que a bênção seja dada de forma privada, sem um rito litúrgico.

Que a bênção seja acompanhada de uma súplica para que os que recebem a bênção façam a vontade de Deus.

Que a bênção seja concedida apenas a casais que manifestam uma disposição para a conversão.

O que mudou?

A declaração do Dicastério para a Doutrina da Fé não altera a doutrina da Igreja Católica sobre o matrimônio.

A Igreja Católica continua a ensinar que o matrimônio é a união de um homem e uma mulher, aberta à procriação e à educação dos filhos.

O que mudou é que a Igreja Católica agora reconhece a possibilidade de abençoar casais em situação irregular, incluindo casais do mesmo sexo.

Essa mudança é coerente com a eclesiologia do Papa Francisco, que defende uma Igreja que sai ao encontro dos homens e das mulheres que estão do lado de fora.

A declaração do Dicastério para a Doutrina da Fé causou polêmica, com alguns católicos defendendo a decisão e outros a criticando.

Os que defendem a decisão argumentam que ela é um sinal de amor e de acolhimento da Igreja Católica a casais LGBTQIA+.

Os que criticam a decisão argumentam que ela é uma forma de relativizar a doutrina da Igreja Católica sobre o matrimônio.

O que você acha?

Você concorda com a decisão do Dicastério para a Doutrina da Fé?

Deixe sua opinião nos comentários!

Leia também: De Coração Partido a Encontrar a Pessoa Certa: Como o Livro SUPERA de Bruna Fernandes Pode Transformar sua Vida!

Breno Barros

Breno Barros

Breno Barros é jornalista. Editor do portal Gaudete e conta com experiências em coberturas jornalísticas nos principais eventos esportivos mundiais, sendo três edições dos Jogos Olímpicos (Londres, Rio e Tóquio), duas Olimpíadas da Juventude (China e Argentina). Membro Consagrado da Comunidade Colo de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo